Restritor é o fantasma para líderes da Fórmula Truck em Curitiba

Felipe Giaffone Um dos maiores objetivos da Fórmula Truck é levar o público e se empolgar com as corridas. Nesta temporada em que a categoria completa 20 anos de vida o regulamento foi modificado pensando justamente neste ponto. Assim, desde a segunda e até a penúltima prova de 2015 os pilotos enfrentam o que eles chamam de fantasma do restritor. Explica-se: para equilibrar mais as disputas, os três primeiros colocados na classificação geral participam de treinos e corridas com um aparato que reduz a potência dos motores dos caminhões.

Giaffone considera que em Curitiba terá maior concorrência pela vitória

Felipe GiaffoneFelipe Giaffone manteve a liderança da Fórmula Truck depois da sexta etapa da temporada, disputada em Santa Cruz do Sul, Rio Grande do Sul, mas ele preferia ter caído na tabela de classificação do Campeonato Brasileiro para disputar a próxima corrida, dia 13 de setembro em Curitiba. A declaração do tricampeão nacional (2007, 2009 e 2011) e campeão sul-americano de 2011 pode parecer contraditória, mas está fundamentada no regulamento deste ano que prevê a utilização do restritor de potência nos caminhões dos três primeiros colocados. Como Giaffone (Volkswagen Constellation) tem 241 pontos contra 240 do vice-líder Paulo Salustiano (Mercedes-Benz), ele terá de usar o restritor de 74 milímetros, que reduz a potência em cerca de 70 cavalos.

RM Motors mantém-se na liderança dos campeonatos de pilotos e no de marcas, após seis corridas da Fórmula Truck

09082015_9 Depois do resultado desta sexta etapa realizada no ultimo domingo, em Santa Cruz do Sul (RS), a equipe RM Motors manteve três dos seus pilotos, classificados da primeira a sexta posição, num excepcional desempenho dos seus caminhões de competição.

Imagens da equipe RM Motors na etapa de Santa Cruz do Sul (RS) da F-Truck